PSL confirma punições a 18 deputados ligados a Bolsonaro. 14 são suspensos.

O PSL acabou de declarar o seu fim. Vamos fazer um acordo, ninguém mais vota em nenhum candidato do PSL.

As penas vão de advertência até suspensão das atividades partidárias por 12 meses e foram recomendadas pela Executiva Nacional da legenda na semana passada. Nesta terça, o diretório homologou as punições. 

Pela decisão do comando do PSL, estão suspensas as atividades partidárias de: 

  • Bibo Nunes: 12 meses
  • Alê Silva: 12 meses
  • Bia Kicis: 6 meses
  • Carla Zambelli: 6 meses
  • Carlos Jordy: 7 meses
  • Daniel Silveira: 12 meses
  • Eduardo Bolsonaro: 12 meses
  • General Girão: 3 meses
  • Filipe Barros: 6 meses
  • Junio Amaral: 3 meses
  • Luiz Philippe de Órleans e Bragança: 3 meses
  • Márcio Labre: 6 meses
  • Sanderson: 10 meses
  • Vitor Hugo: 7 meses

Outros quatro deputados foram punidos com advertência. São eles: 

  • Aline Sleutjes;
  • Chris Tonietto;
  • Hélio Lopes;
  • Coronel Armando.

https://g1.globo.com/politica/noticia/2019/12/03/diretorio-nacional-do-psl-confirma-punicoes-a-18-deputados-ligados-a-bolsonaro.ghtml

Anúncios

3 comentários sobre “PSL confirma punições a 18 deputados ligados a Bolsonaro. 14 são suspensos.”

  1. MUITO ESTRANHO! ESSES DEPUTADOS NÃO FORAM ELEITOS PELO PARTIDO, MAS PELO POVO.O PSL NÃO ESTÁ CONVENCENDO… O PRESIDENTE AFASTOU-SE…
    A VERDADE É QUE O PARTIDO PERDEU COM A SAÍDA. ESTÁ USANDO DE MEIOS
    COVARDES PARA PUNIR.!!! UMA QUESTÃO QUE DEVERIA SER JULGADA NO STE.
    VIVEMOS AINDA NUMA DEMOCRACIA.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.