Movimento Black Lives Matter. Por quê protestam?

Veja a minha opinião porque existe tanta discriminação, não só nos Estados Unidos, mas em vários países pelo mundo. Muitas vezes a discriminação pode ser diferente em outras áreas ou estados onde ainda não tivemos a chance de visitar, e presenciar com os nossos próprios olhos.

Archie Williams (negro) ficou encarcerado durante 37 anos pelo crime que não cometeu. A vítima: uma mulher branca, 30 anos, foi estuprada e esfaqueada em casa na manhã do dia 09/12/1982. Archie foi preso no dia 04/01/83.

Apesar de três testemunhas confirmarem que Achie Williams estava em sua casa no dia e horário do crime, mesmo assim ele foi condenado a 80 anos de prisão sem direito à liberdade condicional (parole) no Estado Americano de Louisiana.

Sua sentenção foi cumprida na Penitenciária Estadual “Angola” na área de Nova Orleans. Após um grupo de direitos humanos solicitar a abertura do caso, com apresentação de exames de DNA, a sentença de Archie foi revista, e ele foi solto após quase quatro décadas na prisão.

Em Boston, a estátua de Cristóvão Colombo foi degolada em protestos raciais na última semana. Durante o feriado de “Ações de Graças”, um dia anterior ao Black Friday, que é muito conhecido pelos brasilieros, grupos indígenas protestam contra a colononização dos ingleses na América. Enquanto os americanos chamam o dia de “Thanksgiving Day”, os indígenas chamam de “Mourning Day”

O racismo ainda existe nos Estados Unidos, especialmente nos estados do sul. Na minha opinião, os políticos devem aprender com a situação atual, para criar leis e mecanismos para fiscalizar os policias ruins, mas também punir os negros que matam negros diariamente nos bairros pobres nos Estados Unidos.

No estado de Oaklahoma um jovem que estava junto com amigos, foi preso por estar caminhando no meio da rua:

Durante uma operação em Fort Worth, no Estado do Texas, o policial Aaron Dean atirou em uma mulher que estava dentro de casa, jogando videogame com o sobrinho. Aaron foi acusado de assassinato.

O caso reacendeu a discussão sobre racismo no país porque o policial é branco, e a vítima, negra. Confira nas multiplataformas do Jornal da Record os quatro boletins diários que vão ao ar também na Record TV e ainda uma versão exclusiva para o digital.

No Central Park em Nova York, uma mulher branca ligou para a polícia contra um homem negro, dizendo que o homem negro estava a ameaçando. Segundo o homem, ele estava assistindo os pássaros no parque e chamou a atenção da mulher por estar caminhando com o cachorro fora da coleira. Como ela não gostou de ter sido chamada a atenção, partiu para a narrativa do racismo entre brancos e negros.

Segundo as redes sociais, a mulher foi demitida pela empresa onde trabalhava, mesmo após pedir desculpas ao rapaz.

Neste outro caso no Estado de Missouri, uma mulher tenta impedir um homem negro de entrar no prédio onde ele reside. São estes tipos de reações que causam mais polêmicas, e acabam aumentando as tensões raciais.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.