Qual é o problema com o alto escalão do Judiciário brasileiro?
Tempos atrás, a revista Crusoé publicou um artigo dizendo que o nome do ministro Dias Toffoli foi citado durante uma troca de emails entre executivos da Odebrecht.
Toffoli se irritou e acionou o ministro Alexandre de Moraes … a partir daí, iniciou-se uma caçada contra a revista, que foi censurada, processada, multada, enfim, até a PF foi acionada para cumprir mandatos de busca e apreensão.
Ressaltando que a Crusoé não agiu de forma ilegal … não obteve documentos de maneira criminosa.
Pois bem …
Há cerca de duas semanas, o site The IntercePT tem provocado uma anarquia generalizada no país fazendo uma espécie de chantagem ao reter mensagens e áudios obtidos ilegalmente através do hackeamento de celulares de agentes públicos (juízes, promotores, políticos e sabe-se lá mais quem).
Se a intenção do jornalista fosse realmente ajudar o país ou ‘fazer justiça’, o mesmo já teria procurado a PF e o Ministério Público e entregado uma cópia dessas supostas provas (*** obtidas de maneira ilegal ***)
Mas não … o ativista, travestido de jornalista, está fazendo todo um país refém de algo que ‘supostamente teria ocorrido’ … em outras palavras, Greenwald está conspirando contra uma Nação.
Agora a(s) pergunta(s):
“Porque é que o STF, especificamente os ministros Toffoli e Moraes, não agem da mesma maneira que agiram com a Revista Crusoé?”
“Porque é que esses ministros não abrem um inquérito e colocam a PF para ‘chutar as portas’, como foi feito com a Crusoé?”
“Porque é que os ministros não censuram as matérias do site The IntercePT?”
“Porque é que o jornalista Glen Greenwald não foi conduzido ‘sob vara’ para depor sobre o caso?”
Anúncios