Como funciona o Colégio Eleitoral dos Estados Unidos?

Cerca de 138 milhões de pessoas votaram na eleição de 2016, mas 306 pessoas elegeram oficialmente o presidente usando os votos do colégio eleitoral. Veja porque existe o Colégio Eleitoral.


https://youtu.be/WlYyC5-xv_A

A Suprema Corte decidirá se os eleitores do Colégio Eleitoral têm o direito constitucional de votar em candidatos que não conquistaram o voto popular de seu estado, anunciaram os ministros em uma ordem na sexta-feira.

Os juízes disseram que ouvirão dois casos apresentados por eleitores do Colégio Eleitoral no estado de Washington e Colorado que se recusaram a votar em Hillary Clinton em 2016, apesar de suas vitórias nesses estados.

Como a maioria dos estados, Washington e Colorado exigem que seus eleitores sigam a vontade dos eleitores de seus estados. Mas essas leis estão agora sendo contestadas pelos eleitores do Colégio Eleitoral, que argumentam que tais leis são inconstitucionais.

A decisão sobre o assunto é esperada até o final de junho, antes da eleição presidencial dos EUA em novembro. Os casos são os mais recentes em uma série de disputas de alto nível que o tribunal superior deve resolver em um ano eleitoral contencioso.

Historicamente, a fidelidade dos eleitores do Colégio Eleitoral sempre foi uma formalidade. Em 2016, 10 do total de 538 eleitores tentaram votar em desacordo com o voto popular de seu estado. Mas os advogados de ambos os lados da questão pediram ao tribunal superior para resolver a questão constitucional antes que uma crise surja.



Sistema Eleitoral dos Estados Unidos:
O sistema que elege um presidente nos Estados Unidos é diferente do usado no Brasil e em outros países. Não basta ter a maioria dos votos diretos dos eleitores no dia da eleição, que em 2020 será em 3 de novembro.
 
Na verdade, algumas vezes isso nem adianta. Em 2016, por exemplo, Hillary Clinton teve mais votos diretos, mas não foi eleita e Donald Trump virou presidente.
 
Por isso este ano, por mais que Joe Biden apareça à frente em todas as pesquisas, ainda é possível que Trump consiga se reeleger mesmo perdendo novamente nas urnas.
 
O que um candidato à presidência dos Estados Unidos precisa mesmo é conquistar a maioria dos votos dos delegados que compõem o Colégio Eleitoral.
 
Isso porque quando os eleitores norte-americanos votam, eles na verdade estão decidindo para quem vão entregar os delegados de seus estados. E estados com mais habitantes têm mais delegados no Colégio Eleitoral.
 
Os partidos políticos de cada estado escolhem “delegados” que se reúnem após o dia da eleição para eleger um presidente. Os eleitores veem os nomes dos candidatos nas cédulas, mas seus votos realmente escolhem os delegados comprometidos com esses candidatos.
 
 
A Califórnia, por exemplo, estado mais populoso do país, com quase 40 milhões de habitantes, está dividida em 53 distritos eleitorais. Já o Kansas, um estado pequeno, com menos de 3 milhões de pessoas, tem apenas quatro distritos eleitorais.
undefined

Resultados

Os delegados se reúnem em seus respectivos estados em dezembro para votar para presidente e vice-presidente. Os resultados são enviados ao presidente do Senado, que é o vice-presidente dos EUA. O Congresso se reúne no início de janeiro para contar os votos. Após a contagem, o presidente do Senado declara os vencedores. Em 20 de janeiro, ao meio-dia, o presidente eleito faz juramento e se torna presidente dos Estados Unidos.
 
Na maioria dos casos, um vencedor projetado é anunciado na noite da eleição em novembro, após a votação. Mas a votação do Colégio Eleitoral real ocorre em meados de dezembro, quando os eleitores se reúnem em seus estados. Veja o cronograma de eventos do Colégio Eleitoral para a eleição de 2020.
 
Embora a Constituição não exija que os eleitores sigam o voto popular de seu estado, as leis de muitos estados o fazem. Embora seja raro, eleitores contestaram essas leis e votaram em outra pessoa. Mas em julho de 2020, a Suprema Corte decidiu (PDF, faça download do Adobe Reader) que essas leis estaduais são constitucionais. Os eleitores devem seguir o voto popular de seu estado, se o estado aprovou tal lei.
 
undefined
 
Ganhador leva tudo
Para ajudar, quase todos os estados - com exceção apenas de Maine e Nebraska - adotam um sistema chamado winner-take-all (ganhador leva tudo), no qual o candidato que conseguir o maior número de delegados fica com todos. Ou seja, se alguém conquistar 28 dos delegados da Califórnia...leva os 55.
 
Em geral, existem estados que são tradicionalmente republicanos, outros onde democratas ganham praticamente sempre – mas a briga de verdade acontece naqueles conhecidos como “swing states”, onde não há tanta fidelidade e os resultados variam de acordo com cada eleição. Carolina do Norte, Ohio, Pensilvânia e mesmo a Flórida estão entre eles e podem ser decisivos.
 
Somando todos os 50 estados dos EUA (mais o distrito de Columbia), existem 538 delegados em disputa, e se torna presidente o candidato que assegurar o voto de pelo menos 270 deles.
 
 
Veja abaixo quantos votos são atribuídos por cada estado:
Alabama - 9 votos
Alasca - 3 votos
Arizona - 11 votos
Arkansas - 6 votos
Califórnia - 55 votos
Carolina do Norte - 15 votos
Carolina do Sul - 9 votos
Colorado - 9 votos
Connecticut - 7 votos
Dakota do Norte - 3 votos
Dakota - 3 votos
Delaware - 3 votos
Distrito de Columbia - 3 votos
Flórida - 29 votos
Georgia do Sul - 16 votos
Havaí - 4 votos
Idaho - 4 votos
Illinois - 20 votos
Indiana - 11 votos
Iowa - 6 votos
Kansas - 6 votos
Kentucky - 8 votos
Louisiana - 8 votos
Maine - 4 votos
Maryland - 10 votos
Massachusetts - 11 votos
Michigan - 16 votos
Minnesota - 10 votos
Mississippi - 6 votos
Missouri - 10 votos
Montana - 3 votos
Nebraska - 5 votos
Nevada - 6 votos
New Hampshire - 4 votos
Nova Jersey - 14 votos
Novo Mexico - 5 votos
Nova York - 29 votos
Ohio - 18 votos
Oklahoma - 7 votos
Oregon - 7 votos
Pensilvânia - 20 votos
Rhode Island - 4 votos
Tennessee - 11 votos
Texas – 38 votos
Utah - 6 votos
Vermont - 3 votos
Virginia - 13 votos
Washington - 12 votos
West Virginia - 5 votos
Wisconsin - 10 votos
Wyoming - 3 votos
 
Estes sãos os candidatos e seus respectivos partidos nas Eleições Presidencial dos Estados Unidos em 2020:

Republican
Donald Trump
Mike Pence

Democratic
Joe Biden
Kamala Harris

Libertarian
Jo Jorgensen
Spike Cohen

Green
Howie Hawkins
Angela Walker



 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.