Presidente diz que terá que consultar equipe econômica e ministério da Energia antes de aceitar participar.

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta sexta-feira que recebeu convite de um país do Oriente Médio durante viagem nesta semana para que o Brasil ingresse na Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), mas que o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, ressalvou que há prós e contras em fazer parte da organização.

Bolsonaro disse que uma decisão a respeito ainda será tomada, após o governo discutir a questão.

“Tive um convite, por parte de país lá do Oriente Médio, para nós entrarmos na Opep. Conversei rapidamente com o ministro das Minas e Energia. Ele falou: presidente, tem prós e contras; não podemos decidir de uma hora para a outra”, disse Bolsonaro a jornalistas na saída do Palácio da Alvorada.

“Devemos conversar na semana que vem. É um convite apenas”, acrescentou, sem revelar que país fez o convite.

Em visita oficial à Arábia Saudita, Bolsonaro disse na quarta-feira em evento com investidores que gostaria que o Brasil se tornasse membro da Opep. 

O comentário, que Bolsonaro ressaltou ser uma opinião pessoal, acontece no momento em que o Brasil se prepara para realizar na próxima semana o que autoridades têm definido como o maior leilão de petróleo do mundo.

A licitação, que envolve excedentes de áreas concedidas à estatal Petrobras  sob um contrato conhecido como cessão onerosa, está agendada para 6 de novembro e terá cobrança de 106,5 bilhões de reais em bônus de assinatura.

Brasil “poderia até” entrar na Opep, mas não compactua com formação de preços, diz Guedes

Anúncios