A farra das Lagostas: Justiça suspende licitação que garantia lagostas para ministros do STF

A licitação avaliada em R$ 1,3 milhão que prevê a compra de lagostas e vinhos no Supremo Tribunal Federal (STF), entre outros itens alimentícios, foi suspensa nesta segunda-feira (6). A decisão é da juíza federal Solange Salgado, da 1ª Vara SJDF, em ação popular ajuizada pela deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP).

Anúncios

Um comentário sobre “A farra das Lagostas: Justiça suspende licitação que garantia lagostas para ministros do STF”

  1. Alguma autoridade com juízo e ética precisava podar “os supremos ministros do STF”. GRAÇAS a DEUS que se levantou contrário a essa aberração e por hora, barrou a farra com o dinheiro público.
    O Judiciário está como Robin Hood aos aversos, tiram dos pobres para enriquecer ainda mais seus membros da alta patente. Como pode um juiz ou desembargador ou ministro funcionários públicos receberem ou ganharem de salário mais de 150 mil reais por mês ? Estão extrapolando todos os limites de uma sociedade pacífica, uma hora há de se arrebentar esse limite que nos separa e há de ter uma revolução transformadora para o bem do nosso futuro… Não há uma aceitação coletiva em que se permita ser assaltada por funcionários públicos do alto escalão ! Basta os bandidos/criminosos que operam ou atuam no crime individualmente.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.