Sem mais conseguir suportar a pressão, o enroladíssimo presidente da Comissão de Constituição e Justiça do Senado Federal, senador Davi Alcolumbre, marcou finalmente a data da sabatina de André Mendonça, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para a vaga aberta no Supremo Tribunal Federal, em razão da aposentadoria compulsória do ministro Marco Aurélio Mello.

Os articuladores do governo afirmam que a indicação de Mendonça já conta com pelo menos 16 votos na CCJ – a comissão tem 27 membros, e a votação é por maioria simples.

Já o plenário do Senado tem 81 senadores e a aprovação também se dá por maioria simples.

Articuladores do governo afirmam que há 46 votos a favor da aprovação de Mendonça.

De qualquer forma, por precaução, governistas vão investir nos próximos dias para tentar ampliar essa margem, de forma a assegurar uma vitória tranquila.

Se tiver o nome aprovado, Mendonça poderá tomar posse até 17 de dezembro, último dia de funcionamento normal da corte durante do ano de 2021.