O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, afirmou nesta quinta-feira (2), em pronunciamento no plenário, que a Corte “aguarda” que, nas manifestações convocadas para o próximo dia 7 de setembro, os cidadãos ajam “com senso de responsabilidade cívica, respeito institucional, e cientes das consequências jurídicas de seus atos, independentemente da posição político-ideológica que ostentam”.

“Num ambiente democrático, manifestações públicas são pacíficas; por sua vez, a liberdade de expressão não comporta violências e ameaças. O exercício de nossa cidadania pressupõe respeito à integridade das instituições democráticas e de seus membros, conforme a lição legada por Martin Luther King Jr: ‘a paz jamais será mantida pela força; ela só pode ser obtida por meio do entendimento mútuo'”, afirmou em seguida.

O discurso, recheado de declarações em defesa da democracia e lido no início da sessão, ecoa, implicitamente, um entendimento que vem crescendo entre ministros de não tolerar qualquer manifestação em favor de uma ruptura institucional, como prega uma parte dos apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, que, por sua vez, tem reiteradamente acusado o STF de interferir no governo.

➡️ LEIA a matéria completa: https://bit.ly/3Bwt9ZG (o link clicável está na descrição do perfil da #GazetadoPovo).

🖊️ Texto: Renan Ramalho
📸 Foto: Fellipe Sampaio/STF