O ministro da Defesa, General Braga Netto, e os comandantes dos três braços das Forças Armadas repudiaram a conduta de Omar Aziz.