Cientistas da Universidade de Oxford, no Reino Unido, estão testando o uso de ivermectina por pessoas com sintomas de covid-19. Mas atenção: eles apontam que seria prematuro recomendar ivermectina contra a doença causada pelo novo coronavírus.

O estudo, chamado Principle, vai fazer uma comparação das pessoas que receberam o medicamento (que não tem eficácia comprovada contra covid-19) com pacientes que recebem os cuidados normais do sistema público de saúde britânico, o NHS (equivalente ao SUS brasileiro).

A mesma pesquisa mostrou que azitromicina era ineficaz contra a covid. 

Mesmo sem ter eficácia comprovada contra a covid, a ivermectina se popularizou com a chegada da pandemia de covid-19: a partir do segundo semestre de 2020, ela passou a ser apontada como um possível tratamento contra o novo coronavírus, apesar da falta de evidências científicas suficientes para dar suporte a essa afirmação. Entenda aqui como isso ocorreu.

Leia mais:

https://www.bbc.com/portuguese/internacional-57582731?at_custom3=BBC+Brasil&at_medium=custom7&at_custom2=facebook_page&at_campaign=64&at_custom4=A3175CA4-D428-11EB-AA66-E1A4923C408C&at_custom1=%5Bpost+type%5D&fbclid=IwAR0zMN8_DOBstbpz0ZTIZTGZEfOAeUbR2DeM6SCXzhNOVN8ErkTeONhh8NE